Entre, o mundo interior é teu!

Neste meu mundo, dentro deste coração, você apreciará reflexões sobre a obra do Impecável Carpinteiro. Ele é aquele que não cobra pelos serviços que presta; na verdade, ele pagou ao mundo o direito de aliviar o peso do madeiro sobre os ombros de seus amigos, os viajantes da existência. Meu blog é dedicado, consagrado, a Jesus, se é que terei a honra e a competência de construir algo respeitoso ao Eterno, ao que foi morto, e agora vive. Vive e intercede por gente simples; gente que procura entender corações e mentes de outras gentes simples, modestas, espontâneas.

Continuar lendo...

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

LUCAS 21 – É tempo de sem-vergonha de Verdade

10/01/2011. Na manhã daquela segunda-feira, após uma noite repousante no Casarão, tendo conhecido a maravilha das músicas tocadas no clube Vasquinho, saí para mais experiências de venda de picolés no trem. Enchi minha caixinha de isopor com as sugestões da Dona Célia, a dona da picoleteria, e rumei para a estação, pelo mesmo caminho que se vai para o clube. Em determinado ponto da rua paralela à linha do trem, a gente pegava um atalho em aclive para a linha do trem e caminhávamos sobre o leito da ferrovia.

Esse caminho permitia que eu pulasse a estação evitando pagar o bilhete do trem. Antes de o muro ser construído, não era vergonha pular a estação – especialmente os camelôs, que já eram um tipo de gente clandestina. Mas aquilo não me deixava muito confortável. Eu sabia que era errado; que era uma esperteza boba e perigosa. Mas eu não tinha o caráter de um homem grande, para viver direito.

Aquela prática de pular a estação, para economizar uns trocados do preço da passagem, me levava sempre à lembrança de um episódio extremamente vergonhoso, sofrido por um homem naquela estação Comendador Soares; isso lá nos anos 1966, quando eu ainda morava na Rua Lili. – Um homem fora apanhado roubando galinha e botijão de gás numa das casas do bairro, e fora humilhado na estação; bem cedinho, quando ela estava repleta de trabalhadores que pegavam o trem no sentido do centro do Rio. Os policiais penduraram as galinhas num cabo de enxada e colocaram aquele cabide de galinhas sobre os ombros do pobre ladrão. As pessoas riam e xingavam o homem de nomes feios.

Eu vi aquilo e aprendi que, por muito pouco, pessoas, ainda que humildes, podem passar grande vergonha diante de multidões. – Eu teria de deixar de ser esperto, pulando estações da vida, para não ser feito de bobo diante da Vida.

CANÇÃO: Invoca-me! Diante do Trono
http://www.youtube.com/watch?v=psbf6yPiZZA

IMAGEM: Abraço no Pai
http://1.bp.blogspot.com/_iKQZ-d3ywP4/TFCb0b5htwI/AAAAAAAAADY/22aUo6GXYbs/s1600/abra%C3%A7o.jpg

FRASE: Se você já construiu castelos no ar, não tenha vergonha deles; eles estão onde devem estar. Agora, lhes dê alicerces. - Henry David Thoreau

241 seres humanos é uma dimensão atual da lista Pequena Nuven.

CONTINUE LENDO A BÍBLIA PARA VOCÊ VER! – O Senhor Jesus disse: Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do Homem.

Nenhum comentário: