Entre, o mundo interior é teu!

Neste meu mundo, dentro deste coração, você apreciará reflexões sobre a obra do Impecável Carpinteiro. Ele é aquele que não cobra pelos serviços que presta; na verdade, ele pagou ao mundo o direito de aliviar o peso do madeiro sobre os ombros de seus amigos, os viajantes da existência. Meu blog é dedicado, consagrado, a Jesus, se é que terei a honra e a competência de construir algo respeitoso ao Eterno, ao que foi morto, e agora vive. Vive e intercede por gente simples; gente que procura entender corações e mentes de outras gentes simples, modestas, espontâneas.

Continuar lendo...

domingo, 9 de janeiro de 2011

LUCAS 20 – Segredos que acham o Pai

09/01/2011. Num daqueles dias do ano 1969, no Casarão, eu ouvi meus irmãos, Lando e Sônia, os mais velhos, mencionarem uma banda famosa que havia tocado no clube de Morro Agudo, que ficava do lado chique do bairro, do outro lado da linha do trem. Para ir ao Vasquinho, num daqueles fins de semana, não era difícil, mas era longe; e íamos a pé pelas ruas escuras de terra batida. Saindo do Casarão, a gente pegava a rua paralela à linha do trem e caminhávamos uns dois quilômetros até a cancela do trem – onde os ônibus cruzavam os dois lados do bairro. Dali a gente seguia transversalmente, à direita da linha, uns quinhentos metros, e virávamos à esquerda na esquina de um depósito de material de construção que eu estivera com meu pai no tempo da Rua Lili.

Num daqueles fins de semana, venci parcialmente minha timidez crônica, e fui sozinho, escondido do meu pai, ao Vasquinho. Comprei o bilhete na portaria, e entrei meio desajeitado naquele ambiente de homens e mulheres dançando num salão não muito sofisticado, mas bem aconchegante. Havia luzes multicoloridas que acompanhavam os ritmos das músicas. Eles tocavam música lenta, música muito boa para dançar abraçados. Eu tinha vontade de dançar, mas era tímido, de pequena estatura; eu tinha só 10 anos de idade. Terminou uma música... E começou outra música que incendiou meu coração. Incendiou tanto meu coração que ao retornar para o Casarão, naquela madrugada, me dentei na minha cama de campanha no salão superior, aquele, dos morcegos, e... E chorei umas lágrimas, que chegaram a molhar meu travesseiro – a música que eu ouvira era linda demais! Eu só não entendia o que a letra dizia, mas a música era linda demais! – Quarenta e dois anos se passaram... Hoje é domingo. Estou nas montanhas de Campos do Jordão, numa pousada chamada Telhado de Ouro – muito aconchegante! Aí tocou aquela música dos tempos de Vasquinho. A música é linda demais! Subi para meu quarto, liguei o som bem alto e dancei com meu travesseiro... Lágrimas molharam meu travesseiro. A música me diz: Oh! Pensando em nossos tempos de juventude / Só tinha eu e você / Nós éramos jovens, selvagens e livres / Agora nada pode te tirar de mim / Nós já estivemos naquela estrada antes / Mas agora já acabou, / E você voltou para ter mais de mim. -- Fui achado pelo meu Pai. Ele me achou quando eu chorava sozinho no travesseiro do meu quarto.

CANÇÃO: Heaven – Bryan Adams
http://www.youtube.com/watch?v=sjPWqB5VHXo

IMAGEM: O paraíso do Pai
http://2.bp.blogspot.com/_jVOY5NyvxeI/TDaiCimXt6I/AAAAAAAABuo/Y1txE0Dw1vA/s1600/A+COR+DO+PARA%C3%8DSO+GRANDE.jpg

FRASE: A grande tolice da humanidade foi fazer do amor uma idéia; o amor é o instinto; dar-lhe cérebro é entristecê-lo. - Godofredo de Alencar.

240 seres humanos é uma dimensão atual da lista Pequena Nuven.

CONTINUE LENDO A BÍBLIA PARA VOCÊ VER! – O Senhor Jesus disse: Dê a Deus o que é de Deus: suas lágrimas.

Nenhum comentário: